27 de novembro de 2019

FINANCIAMENTO COLETIVO: APOIE O ELIAS A IR ESTUDAR NO EXTERIOR




VOCÊ SENTE VONTADE DE MUDAR O MUNDO? QUE TAL COMEÇAR COM ESSA OPORTUNIDADE?

Elias é estudante da UFPR e morador da CEU. Ao ser aprovado na The Ohio State University,
nos Estados Unidos, está levantando os recursos para o intercâmbio.


  Os alunos da Casa do Estudante Universitário do Paraná(CEU)
estão movimentando uma campanha de arrecadação para ajudar
o estudante da Federal do Paraná, Elias Siqueira, a realizar seu sonho:
SEU PRIMEIRO INTERCÂMBIO NO EXTERIOR. A estadia está
programada para 12 meses e o valor necessário gira em torno de
12 mil reais.

CLIQUE NA OPÇÃO ABAIXO E CONTRIBUA COM ARRECADAÇÃO
QUEM É O ESTUDANTE
ELIAS SIQUEIRA?


Elias Júnior Siqueira Paula (26 anos), está concluindo a graduação em
agronomia na Universidade Federal (UFPR) e acaba de ser aprovado na The Ohio State
University, nos Estados Unidos. O estudante, que mora na Casa do Estudante Universitário
(CEU), é filho de pequenos agricultores com família residente no município de Tibagi, pequena
cidade no interior do Paraná. Desde os 8 anos de idade, Elias já acompanhava os pais no plantio e enquanto o pai preparava,  ele observava o processo. O trabalho com a terra acontecia todos os dias, como com ou sem feriado, pois toda a plantação precisava estar em ordem à espera da chuva.  

Ao completar 14 anos, saiu da casa dos pais para estudar no Colégio Agrícola
Augusto Ribas, da Universidade Estadual de Ponta Grossa. Elias morou em um alojamento
por 3 anos, em uma estrutura semelhante a um internato e ao finalizar o período escolar foi
aprovado em engenharia Florestal na UniCentro, mas não realizou a matrícula por razões
financeiras. 

Com ensino médio completo e sem estudar, começou a trabalhar como operador de Produção na BRF unidade Carambeí - PR, até a aprovação em agronomia pela Universidade Tecnológica de Dois Vizinhos,  em 2014. Elias tinha conseguido entrar no curso que gostaria, mas não na cidade em que imaginava e, diante da incompletude que sentia, decidiu mudar de instituição, decisão que o torna agora mais um dos formandos de agronomia da Universidade Federal do Paraná, campus Curitiba. 

Hoje, como estagiário do Programa programa de melhoramento genético
de cana-de-açúcar pela Fundação de Apoio da Universidade Federal, Elias vibra na
ansiedade de começar sua nova etapa.

"Quando eu retornar ao Brasil poderei contribuir com o aprendizado que terei
 sobre uma agricultura com técnicas mais modernas, mais responsável,
mais eficiente e que seja sustentável para as próximas gerações "

Entretanto, não foi contemplado com a Bolsa financeira para garantir sua permanência no
intercâmbio, que já está previsto para ter a duração de um ano, iniciando já no começo de
2020. Agora, não apenas o Elias, mas todos nós, coletivamente, possuímos mais um grande
desafio: arrecadar os fundos necessários para concretizar mais uma etapa dessa bonita
história. Podemos contar com você?

Para quem optar em realizar depósito bancário, segue os dados do Elias:

Nome Completo: Elias Júnior Siqueira Paula
Banco do Brasil:
Agência: 27227
Conta Corrente: 129763


Casa do Estudante Universitário do Paraná (CEU)
Departamento de Comunicação 
Facebook: @ceuparana

Twitter: @ceupr






19 de novembro de 2019

Hostel da CEU dará desconto para aprovados na segunda fase da UFPR


      Um candidato bem preparado sabe que chegar tranquilo na hora da prova é um fator decisivo para o bom desempenho e, por concordar com isso, a Casa do Estudante Universitário (CEU) estabeleceu tarifa reduzida para os candidatos aprovados para a segunda fase do vestibular da UFPR.  O Hostel possui quartos coletivos divididos entre gêneros masculinos e femininos com fácil acesso aos principais pontos de ônibus, além de estar a poucas quadras da reitoria da Universidade, com diversos serviços e conveniências nas proximidades. 



Além da facilidade de locomoção na cidade, a diária inclui serviços como café da manhã, portaria 24 horas e acesso aos espaços coletivos da casa: cozinha colaborativa, sala de informática, quadra de esportes, salão de jogos e sala de Tv com acesso a Netflix. Os alojamentos possuem beliches, colchões* e armários**.

O valor da hospedagem custa 30,00 (trinta reais) e para vestibulandos a tarifa será de 25,00 (vinte e cinco) com direito a todos os serviços. Para ter acesso ao desconto, os candidatos do Vestibular devem fazer o check-in na Recepção da Fundação. 

 tarifa mais atrativa da cidade, boa localização e com direito a café da manhã, 

As reservas são feitas via e-mail para hostel@ceupr.org.br, contendo nome e sobrenome, cidade de origem e período da estadia. O pagamento pode ser efetuado no balcão, com cartão de débito ou de crédito das principais bandeiras (Visa, Mastercard e Ello).

Serviço
O que: Hospedagem da Casa do Estudante Universitário do Paraná (CEU)
Onde: Rua Luiz Leão, nº 01 – Centro | Curitiba (PR)
Quanto: R$ 15,00 (50% de desconto - candidatos do Processo Seletivo 2018.1)
Quando: 21/11 a 24/11/2019
hostel@ceupr.org.br

Casa do Estudante Universitário do Paraná (CEU)
Departamento de Comunicação 
Facebook: @ceuparana
Twitter: @ceupr

10 de novembro de 2019

Boo! CEU revive ações para comemorar a tradicional Noite de Halloween




Fotos: Kauane Ferreira/ Edição: Raul Rios 





Lucas Bittencourt
Redação

Gostosuras ou Travessuras?
A frase, que já um dos grandes símbolos do  Halloween, foi ecoada por um grupo de aproximadamente 30 seres estranhos entre zumbis, piratas, múmias e fadas que visitaram a CEU na última noite das bruxas.
Os “visitantes estranhos”  anunciaram uma possível chegada durante todo o mês de outubro, espalhando caixas de bombons nos espaços que possuíam histórias assombradas e seduzindo vários moradores pela “Caça ao Tesouro perdido”.  Após um tour  fantasmagórico, o grupo se concentrou no salão nobre da casa para contar histórias de terror sobre a CEU. Afinal, quem nunca ouviu falar do capoeirista do Pombal? ou do elevador que abre sozinho pelos andares toda madrugada? daquele piscar de olhos da dona Hermínia enquanto posa chiquérrima em seu look preto exposto sutilmente no quadro da sala? Hum, quem mora na CEU já ouviu boatos sobre panelas que fazem barulho no refeitório sem que nenhuma alma (alma em corne e osso) esteja cozinhando e olha, quem não ouviu, vai ouvir. E não se pode esquecer da lavanderia que é sempre visitada pelo senhor… bom, pensando, bem é melhor não comentar!

Voltando ao assunto, o grupo Zumbístico teve o apoio do Departamento social para adentrar aos espaços da CEU sem que fossem percebidos antes da hora da festa. Todos os anúncios e recados eram enviados pelas redes sociais...

Mas calma! Eles não possuem instagram (pelo menos, ainda não) e por isso mesmo, enviavam seus recados "assustadores" para a equipe do social que transmitiram aos moradores da Casa por todo o período de outubro e a mediação  durou até o exato momento da tão esperada visita na noite de halloween, onde os visitantes esquisitos passaram em todos os quartos pedindo docinhos ou travessures e claro, ganharam os dois. “Foi incrível, fascinante. Estar com amigos e fazer amizade, não tem coisa melhor”. é o que afirma Igor Santos, estudante de Odontologia da UFPR, e morador visitado pelos zumbis. 


Fotos: Kauane Ferreira/ Edição: Raul Rios 



 Matheus Russo, aluno de Comunicação Organizacional da UTFPR, diz que a integração com o Halloween foi bem produtiva. “Houve interação entre pessoas que eu não conhecia, acabei desenvolvendo certa afinidade com pessoas eu que não tinha contato, conheci outros moradores e descobri inclusive quem mora embaixo do meu quarto” afirma  o estudante que acompanhou a bicharada divertida.

João Possari, colaborador do departamento social e estudante de Artes Visuais da Unespar, foi cúmplice dos visitantes esquisitos e um dos idealizadores da proposta "As pessoas se divertiram muito, a gente não esperava que viessem tantas. Nós esperávamos uma média de público de 15 pessoas e tinham mais de 30 caracterizados", diz ele. Possari adianta que o departamento planeja trazer mais eventos de integração entre os moradores no futuro. “O que posso falar de antemão é que a gente está pensando em um evento para o final do ano. Podem confiar no departamento que vem coisa legal por aí.”

Serviço:

Para mais informações sobre ações realizadas pelo departamento, acompanhe o social pelo instagram @dptosocial ou entre em contato pelo e-mail social@ceupr.org.br e fale diretamente com o diretor Thiago Jessé Kucarz.
Foto: Arquivo Pessoal
Thiago Jessé Kucarz é estudante de Medicina da UFPR e atualmente é diretor do Departamento social da CEU

    Contatos CEU
     41 3324-1984 (whatsapp)
                 comunicacao@ceupr.org.br 
                 Instagram: CEUPR


2 de novembro de 2019

CEU E AGÊNCIA INTERNACIONAL DA UFPR OFICIALIZAM PARCERIA PARA O ACOLHIMENTO DE INTERCAMBISTAS EM 2020



Lucas Souza, membro do Departamento de Hospedagem da CEU; Cláudia Santos, vice-presidente e responsável pelas parcerias da Casa e Luiz Gardenal, Coordenador de Mobilidade Acadêmica da UFPR



Por Gabriela Nunes



    Casa do Estudante Universitário (CEU) e a Agência Internacional da Universidade Federal do Paraná firmaram uma parceria institucional no último dia 25 de Outubro deste ano. Por meio da iniciativa, a CEU passará a acolher um número maior de estudantes vindos de todos os lugares do mundo. A agência Internacional irá encaminhar um material de recomendação da CEU como moradia para às Universidades estrangeiras que possuem acordo de intercâmbio estudantil com a UFPR, direcionado aos estudantes que receberem a Carta de Aceite da Universidade. 



    Os estudantes aprovados na seleção da equipe de Hospedagem da CEU, serão acolhidos como mensalistas no espaço “Paulo Leminski" que, recentemente, passou por uma reforma com o intuito de beneficiar os moradores e os futuros intercambistas. A previsão é que os novos hóspedes comecem a chegar já no semestre letivo 2020/1 e, para aproximação com o novos alunos, a recepção será feita em dois momentos: o primeiro nos espaços da universidade e o segundo com as duas instituições (CEU e UFPR) em conjunto com representantes das embaixadas dos estudantes que forem acolhidos nas dependências da CEU. 



Foto: Pombal - Localizado no "Quinto andar" da CEU

Foto: Raul Rios
O espaço Paulo LeminskI (Pombal) foi reformado com apoio da Convenção "Ceuenses de Todos os Tempos"



      A preocupação com a permanência do intercambista  é compartilhada entre o país de origem e o de acolhimento do aluno e a presença da CEU nessa mediação é de extrema importância para a Universidade, é o que afirma o professor Luiz Gardenal, também  Coordenador de Mobilidade Acadêmica da UFPR.  "Fazer uma parceria com uma instituição séria e com a história da CEU nos dá a segurança de poder indicar aos alunos internacionais uma moradia segura, valor acessível e de qualidade. Algumas ações estão sendo articuladas para que, quando for necessário, sejam tomadas decisões conjunta, garantindo o bem-estar de todos", declara Gardenal.

                                   Visita ao Pombal



Clever Quadros, presidente da CEU; Wesley Santos; Presidente do Conselho Fiscal e Luiz Gardenal,Coordenador da UFPR INTERNACIONAL


Para Konrado Leite, Diretor da Hospedagem da CEU, a presença de pessoas vindas
de diferentes lugares irá fortalecer  a pluralidade da casa e possibilitará que os alunos brasileiros façam um intercâmbio sem sair de casa, tornando o Espaço Paulo Leminski (Pombal) um Caldeirão de Culturas a ser degustado por todos que residirem no espaço. 

É um legado que estamos dispostos a carregarmos conosco, nossa Casa vem, há mais de 70 anos, vem trazendo uma bagagem de luta através da possibilidade de moradia estudantil acessível, de qualidade, e democrática. Ao nos unirmos com a Universidade continuaremos fazendo isso, espero que por mais setenta anos!” completa Konrado

     Cláudia Santos, vice-presidente da CEU, garante que outras parcerias serão feitas para fortalecer esse novo projeto "É necessário potencializar a iniciativa. Além do CELIN, Vamos dialogar com o setor de psicologia da UFPR para que o grupo de apoio tenha espaço na própria CEU, assim amenizamos o choque de cultura entre estrangeiros e brasileiros" declara. Além da recomendação aos intercambistas, essa parecia com a CEU será também divulgada no site do Centro de Línguas e Interculturalidade da UFPR (CELIN) e demais veículos de comunicação da Universidade, possibilitando o acesso aos demais usuários do portal e aos interessados em vir estudar em Curitiba. É a CEU garatindo a permanência estudantil e preservando o futuro de Gerações.



ESPAÇO TERÁ NOME DE ESCRITOR PARANAENSE


Nota Departamental:


Foto Reprodução


O antigo "Pombal" receberá o nome de "Paulo Leminski" um dos principais poetas do Paraná. Leminski foi estudante do Colégio Estadual do Paraná e um dos principais nomes do tradicional concurso de literatura organizado pela CELU (Casa do Estudante Luterano Universitário). Na CEU, segundo relato de ex-moradores, quando jovem, o escritor paranaense ajudou os Ceuenses na captação de recursos para publicação de edições impressas das revistas da CEU. Ao escolher este personagem, o Departamento de Hospedagem possibilitará um leque maior para a conexão do hóspede com o espaço que o acolheu e também com a história da cidade. Sabemos que é um desafio acolher, gerar a imersão e o pertencimento em quem tem uma cultura muito diferente da nossa, mas como diria Paulo Leminski: Distraídos venceremos". 

        Konrado Leite é estudante de Geologia da UFPR. Atualmente é diretor da Hospedagem da CEU e responsável pelo Espaço Paulo Leminski
      Foto: Arquivo Pessoal 



Dúvidas sobre a Hospedagem: 
Diretor Konrado Leite
E-mail: hostel@ceupr.org.br

Contatos CEU: 41 3324-1984 (whatsapp)
comunicacao@ceupr.org.br 
Instagram: CEUPR




7 de agosto de 2019

COPA SUL MORGANTI JU-JITSU AQUI NA CEU

Dentre os dias 3 e 4 de agosto, aconteceu aqui na CEU a 4ª Copa Sul de Morganti Ju-Jitsu (MJJ), evento organizado pelo projeto social MJJ-PR em parceria com, a Casa do Estudante Luterano (CELU), a CEU e o Colégio Estadual Sen. Manuel A. Guimarães (CESMAG).



Foram dois dias de apresentações culturais, aulas de defesa pessoal, graduação de atletas por meio do exame para troca de faixa e o campeonato interestadual com a participação de atletas locais e dos estados de São Paulo e Santa Catarina.

O projeto MJJ-PR nasceu e iniciou-se na CELU, no ano de 2016, e, desde então, se mantem ativo, buscando por crescimento, tanto em espaço quanto em atletas. No ano de 2019, firmou parcerias com a CEU e o CESMAG ampliando o dojô de treinamento. Hoje, o projeto MJJ-PR em Curitiba é o único polo de treinamento oficial da modalidade no Estado do Paraná, motivo de grande orgulho e responsabilidade para o grupo.

Dentre as várias categorias do campeonato, atletas da CEU conseguiram os mais diversos lugares no podium.

Ao final do cronograma do campeonato, os participantes puderam ter um momento de integração em um almoço comunitário na CELU.

O evento contou com a presença do Shidoshi Ricardo Morganti, idealizador da modalidade no Brasil, e de um representante da Secretaria de Esportes e Lazer do município, que fez um convite para trazer o campeonato nacional de MJJ para a cidade. Com isso, a perspectiva é que Curitiba receba o próximo campeonato nacional da modalidade, com o apoio da prefeitura.

Álbum de fotos

4 de agosto de 2019

EDITAL DE SELEÇÃO DE PROJETOS 


A Casa do Estudante Universitário, no exercício da sua responsabilidade social, abre o segundo edital para a seleção dos projetos que serão beneficiados com a CESSÃO (uso gratuito) dos salões/espaços da Fundação. O objetivo é fortalecer ações culturais, formativas e educacionais, acolhendo potencialidades de grupos e instituições de toda a região e fortalecendo a relação mútua entre a sociedade civil e a Fundação com atuações da comunidade externa.



As inscrições para a seleção de projetos a serem apoiados pela CEU com a cessão de uso dos nossos espaços estarão disponíveis entre 04 de agosto de 2019 até 19 do mesmo mês e ano. As alianças serão realizadas através de um contrato de cessão de espaço, com duração média prevista em 06 (seis)meses. 

Os espaços serão destinados a projetos que beneficiem os seguintes pilares:

  • Sociedade
  • Instituição
  • Proponente
  • Morador da CEU


Os projetos contemplados pelo edital do semestre anterior, se interessados em continuar usando os espaços da CEU, devem participar desse novo edital. 

A CEU partilha seus ambientes como apoio necessário para abraçar, fortalecer e impulsionar as iniciativas que potencializem saberes nas mais variadas interpretações da palavra. 

Para informações sobre estrutura dos ambientes disponibilizados, verifique o portfólio fotográfico.

Para inscrição, os interessados devem preencher os documentos e encaminhar para o e-mail vicepresidencia1.ca@ceupr.org.br, acompanhado do comprovante de pagamento da taxa  no valor de dez reais.

Conheça os espaços clicando nos links abaixo:

Anexos:


Para dúvidas ou mais informações, escreva para: vicepresidencia1.ca@ceupr.org.br


20 de julho de 2019

Processo Seletivo



PROCURANDO ONDE MORAR EM CURITIBA? A CEU TEM VAGA! 

Inscrições para o Processo Seletivo vão até a próxima sexta-feira (26)

Foto Reprodução



       As Inscrições para a seleção da segunda turma de moradores da CEU irá até próxima sexta-feira (26).  As vagas são destinadas a estudantes de graduação (bacharelado e licenciatura) e de pós-graduação (especialização, mestrado e doutorado), além de pré-universitários. Para participar, é necessário que o candidato esteja regularmente matriculado em curso presencial, em instituição de ensino localizada na capital paranaense, e que os pais sejam moradores de outra cidade.

Além disso, é necessário passar por uma avaliação em um processo seletivo simplificado com entrevistas e análise documental que averigua a vulnerabilidade socioeconômica dos estudantes. A seleção é composta por três etapas: inscrição e análise de documentos, entrevista individual e integração dos novos Ceuenses. Além das etapas anteriores, os estudantes aprovados passam por uma ação de conscientização e permanecem sob um período probatório de seis meses para adaptação.


       Entre os benefícios oferecidos aos contemplados, a CEU oferece café da manhã; internet; cozinha colaborativa; sala de estudos; sala de jogos;  sala de TV; quadra poliesportiva; serviços de portaria e lavanderia 24 horas. Para os candidatos do Processo Seletivo, a CEU  disponibiliza  o alojamento no valor de 30,00, já incluso o café da manhã.  Para reservar uma vaga, o candidato deverá encaminhar um e-mail para secretaria@ceupr.org.br. 

A Hospedagem se divide em Masculina e Feminina 
A CEU é uma das poucas residências estudantis que não possui vínculo com a universidade e é a maior Casa de Estudante auto gerível de toda a América Latina, possibilitando o crescimento pessoal e profissional dos seus moradores através do seu modelo de organização. Com essa estrutura, a CEU é gerenciada por seus moradores e todos colaboram em algum departamento (setor) da casa. Através da autonomia de suas gestões, a CEU preparou inúmeros líderes e auxiliou na formação de muitos profissionais que atuaram em diferentes áreas do conhecimento e da estrutura social da cidade, do país e do mundo, sendo esse o grande marco da Casa do Estudante Universitário do Paraná: uma instituição feita de nomes, rostos e de muitas histórias.  Então, que tal compartilhar sua?!

Dúvidas: Presidência do Processo Seletivo 2019.1 

1 de abril de 2019

DITADURA NUNCA MAIS!

Historicamente a CEU posiciona-se sob a chancela da democracia, isto é, dos direitos de uma sociedade livre e igualitária, em respeito à diversidade e o compromisso com a ética. 



Nós, estudantes universitários, construímos o futuro do país com base no conhecimento crítico e por isso, não nos deixamos levar por lados obscuros da história que tentam esconder os terrores imperados pela ditadura. Ideias que ferem ou inibem a liberdade de cada um não combinam com o exercício democrático, seja qual for a nuance político-partidário. Em 1968, no episódio denominado “cerco da CEU” evidenciou-se o espírito da casa, que impõe-se a atitude autoritária da polícia política da época, defendendo seu espaço. 

A história às vezes nos surpreende, mas não nos pega desprevenido. Em 31 de março de 2019, a Casa do estudante universitário do Paraná, reitera sua defesa a democracia e soma sua voz ao grito de DITADURA NUNCA MAIS!

20 de março de 2019

INICIO DAS ATIVIDADES DO MÊS DO CALOURO

As atividades do Mês do Calouro, começaram no último sábado (16 de março). O evento realizado no salão nobre da Casa do Estudante Universitário (CEU), tem o objetivo de incentivar e acompanhar os novos estudantes, tanto como moradores quanto em suas vidas acadêmicas, a programação para quatro finais de semana, montadas pelo Conselho Administrativo, Fiscal e Curador, além da participação dos departamentos, incluem palestras, mutirões, dinâmicas e no final um campeonato com outras casas estudantis: Casa do Estudante Luterano Universitário (CELU), Casa da Estudante Universitária de Curitiba (CEUC), Lar das Acadêmicas de Curitiba (LAC) e Casa do Estudante Nipo Brasileiro de Curitiba (CENIBRAC).

1º Dia - CEU, QUE LUGAR É ESSE?

O morador e estudante de Arquitetura e Urbanismo da UTFPR, Gilberto Garcez, residente na casa desde início de 2015, apresentou aos calouros o histórico da casa. Gil conta que escolheu a história da CEU como objeto de estudo, devido a um trabalho de faculdade, na matéria “Patrimônio Cultural e Restauro”, isso se juntou com a vontade de querer entender o porque a Fundação tinha tanta relevância na história de Curitiba.



“Saber da história do lugar onde você vive é muito bom” Gilberto Garcez. (FOTO: Lucas Bittencourt)

A segunda  Tesoureira do Conselho Administrativo, Amanda Ferreira  fala sobre a importância de saber a história da casa “A palestra do Gilberto (CEU, que lugar é esse?) me mostrou que aqui não é um lugar para eu morar e ir embora. A CEU já foi uma potência muito grande no cenário paranaense e estudantil, isso me faz pensar: como podemos voltar a ser essa potência? Esse questionamento me faz refletir que tudo isso está nas nossas mãos, sobre o legado que queremos deixar para o futuro” finaliza.

O evento ainda contou com a participação de ex-moradores como: Orlando Lima, Sido, atual funcionário da casa e o Ex-ministro da Saúde, Borges da Silveira. Na roda de conversa os três falam sobre a relevância da Fundação como instrumento de desenvolvimento pessoal e capacitação profissional, por entenderem que o modelo de administração da casa é um laboratório onde os moradores colocam em prática as teorias que estudam na Universidade, além de possibilitar a construção de novas habilidades. Exploraram também como é importante assumir demandas e exercer o protagonismo, como disse Sido “a CEU existe para formar lideranças [...] Ela tem uma característica peculiar de fomentar o desenvolvimento intelectual para além do âmbito acadêmico”.

Os ex moradores, da direita para esquerda: Sido, Orlando e Borges da Silveira Ex-ministro da saúde. (FOTO: Lucas Bittencourt)

A graduanda em Letras pela UFPR, Anna Karolina, vem de  Formosa do Oeste (PR), relata sua opinião sobre a casa “Acredito que aqui, por ser um ambiente diverso, tem várias oportunidades de desenvolvimento, e espero poder aproveitar todas elas” . Já para Vinicius Fortunato, de Paraíso do Norte (PR), fala que a casa teve influência na escolha do seu curso “Eu conheci a CEU há três anos atrás quando eu comecei a treinar capoeira aqui. E foi por causa da capoeira que eu escolhi estudar Educação Física, então posso dizer que a CEU está ligada a minha inspiração”.

Em entrevista com os dois ex-moradores Orlando e Borges, eles expressam sua gratidão por terem vivido a experiência de morar na CEU “eu devo tudo para a CEU [...] porque minha família não tinha condições de me manter estudando em Curitiba [...] a minha formação, não só médica, mas também política foi aqui na CEU” relata Borges da Silveira. Já Orlando em poucas palavras  fala sobre como a viver como ser ceuense contribuiu para seu amadurecimento “A CEU me preparou para a vida”.

O calouro Andrey Barros no jantar de boas vindas. (FOTO: Pâmela Santiago)

“Eu creio que a casa vai me preparar para ser um cidadão melhor, preparado para o mundo porque aqui você convive com pessoas muito diferentes e, com isso, você aprende a ter mais empatia e respeito com o próximo” diz o calouro Andrey Lucas Dias Barros. estudante de Engenharia de Bioprocessos e Biotecnologia, natural de Natal (RN). Feliciano vem da Angola, mestrando em Ciências do Solo na UFPR, e diz “Enquanto viver em coletividade, eu acho que a tolerância, respeito e união são fundamentais para atingirmos nossos objetivos”

O segundo momento do dia, ocorreu na parte da noite, o jantar de boas vindas, com música, dança e muita conversa entre todos. O momento foi pensado para que os calouros e veteranos pudessem interagir e se conectar. Depois do jantar os calouros fizeram a escolha de seus padrinhos, os mesmos tem a missão de acompanhar esses  calouros na sua nova experiência como moradores da CEU.

“A CEU é aprender a lidar com pessoas, um grande laboratório social, um Brasil em miniatura. É aprender a conviver com diversas pessoas, visões de mundo, experiências.” diz o estudante de Geologia, Konrado Leite, padrinho do Calouro Andrey. Estefani de Registro (SP) é a madrinha de Anna, que em suas palavras: “Está sendo incrível morar na CEU, hoje valorizo ainda mais essa experiência, essa relação com outros estudantes, de diferentes níveis acadêmicos, pessoas mais velhas e também mais novas, então podemos transitar entre, receber bastante conhecimento e passar conhecimento. Pretendo ajudar meus afilhados com o conhecimento e experiência que eu já tenho sobre a  Universidade, a CEU e sobre viver em Curitiba.”

A noite foi encerrada com uma dinâmica de acolhimento, com leitura de um poema e o corredor do abraço, organizada pelo Conselho Curador, Departamento Social e Departamento de Recepção.

Thiago Berça escolhendo seu padrinho Peterson Senha. (FOTO: Pâmela Santiago)

Para o estudante de Jornalismo Robson Delgado, que veio de São Gabriel da Cachoeira (AM), se sentir pertencente e querido num lugar novo te faz sentir menos falta de casa, os amigos formados são a nova família  Eu lembro da primeira vez em que chamei a CEU de minha casa [...] nunca vou me esquecer. [...]Então, agradeço aos amigos, que fiz aqui, pois sem o apoio que me deram eu poderia ter desistido da Universidade. Quero passar e manter isso com os meus afilhados, essa amizade, sentimento de fraternidade e pertencimento.” finaliza o padrinho Vinícius.

2º Dia - Palestra sobre Coletividade

O mês do calouro teve continuidade no domingo, 17, no salão nobre, tendo como tema central a coletividade. Com presença de Marcelo Almeida, que produziu uma reportagem sobre a casa, e Gilberto Ferreira, ex-morador e atual desembargador no Estado do Paraná. Ambos demonstraram a importância do viver em conjunto, de como essas experiências impactam nas nossas percepções sobre o outro e sobre quem nós somos e queremos.

A palestra de Marcelo Almeida contemplava o tema Coletividade. (FOTO: Robson Delgado)

Em sua fala, Marcelo conta que sua matéria o ajudou a ver a CEU de outra a forma e a se livrar do preconceito que tinha com a casa. “Eu quero fazer uma matéria para o Paraná descobrir o que é a Casa do Estudante, meu papel com a Casa do Estudante é de ser um articulador entre a sociedade e vocês (moradores)”, explica ele.

Ao entrevistar o veterano Elimar Kauffmann, diz que “A CEU me ajuda a desenvolver o potencial de liderança. Tive oportunidade de assumir a liderança de um departamento e isso foi muito desafiador para mim, pois nos primeiros dias eu mal sabia onde ficavam chaves de cada ambiente; e hoje sei que cada aprendizado, por mais simples que pareça, me tornou mais capaz de lidar com outras demandas da casa e até na Universidade”. É a mesma sensação que o calouro Carlos que vem de Cascavel (PR) espera, adquirir mais aprendizados “Eu enxergo que essa convivência com pessoas de diversos cursos, lugares e experiências vai me possibilitar aprender muito mais do que está na minha grade curricular da Universidade.”

O ex-morador Gilberto Ferreira falou da sua experiencia do coletivo na Fundação. (FOTO: Robson Delgado)

Para Gilberto, a sua vivência na CEU o ajudou em sua formação profissional. Ele conta que as eleições de chapas que participou na casa foram experiências que contribuíram para que ele fosse eleito presidente da Associação dos Magistrados do Paraná. “Eu tenho ela [a CEU] como fundamental na minha vida; ela me preparou para a vida de adulto, de dirigente, de juiz, de pai.”

O estudante de Engenharia Mecatrônica da UTFPR, Yago, fala de sua experiência antes de ser morador “Nos reunirmos para trabalhar em prol de uma casa melhor é um exemplo de coletividade, a galera se reunir para jogar vôlei e futebol aos finais de semana também é um exemplo de coletividade e fraternidade. Mesmo eu estando na casa (como mensalista) desde de agosto do ano passado, o mês do calouro reforça em mim a sensação de acolhimento. Todos os calouros, com quem conversei sobre, dizem sentir o mesmo acolhimento e pertencimento”. O veterano na casa Giulio Henrique, estuda Ciências Contábeis relata que “aprendi a conviver mais com outras pessoas, entender o que elas precisam e como isso me impacta. Além disso, minha experiência com a tesouraria da casa me possibilita exercitar o que eu aprendo no curso” finaliza o 1º tesoureiro da Fundação.

 Calouros e veteranos junto com os palestrantes do 2º dia de integração. (FOTO: Robson Delgado)

Após as palestras, a agenda dos calouros seguiu com algumas dinâmicas onde eles saíram pela casa para conhecer os espaços e interagirem com os diretores e representantes dos departamentos que compõem a administração da casa.


Acesse a galeria completa de fotos dos dois eventos clicando nas datas:Dia 16 e Dia 17.


Gabriela Nunes (UTFPR) e Lucas Bittencourt (UFPR)
Texto

Robson Delgado (UFPR)
Edição